domingo, 25 de janeiro de 2015

Arrow - Review da 1ª temporada (contém spoilers)

Eu e Arrow começamos com o pé esquerdo. Decidi ver a série quando acabei todos os episódios de Revenge, depois de muita gente ma ter recomendado. Bastou-me ver o primeiro episódio para estar o caldo entornado. Parecia que estava a ver Revenge de novo, só que com atores piores e mais giros (mesmo ao estilo da CW). Sendo eu uma grande admiradora da série, fiquei muito chateada por Arrow ser tão famosa e ganhar todos os créditos, quando o argumento era praticamente todo copiado. Apesar de tudo, continuei a ver. 

A lista de coisas-péssimas-sobre-arrow continuou a aumentar. Não houve um episódio em que não me risse com a estupidez/irrealidade de uma cena qualquer. Desde o capuz que só lhe tapa a testa, à voz que a Laurel (aka ex-namorada) não reconhece a dois centímetros, a mãe que, estando a meio metro dele, não lhe reconhece as feições dos olhos para baixo e até o facto de trocar de roupa em meio minuto, enquanto o vilão faz o discurso final antes de matar a vitima, e chega na milésima de segundo exata para impedir a desgraça.  


O último episódio, que me disseram ser bombástico, cumpriu todos os requisitos da fórmula "episódio final de uma temporada que não valeu nada". E com isto quero dizer: acontecimento do qual se tem vindo a falar desde o início da série, um imprevisto, duas ou três mortes importantes e um fim que nos obriga a ver a continuação. Mais típico não há.

Fora todos estes failzitos que me impossibilitam de adorar a série (porque lhe tiram toda a credibilidade e eu gosto de sentir que aquilo que vejo poderia realmente acontecer no mundo real), passo bem o tempo a vê-la e acho que tem vindo a melhorar (embora esteja longe do meu top 5). Já vi dois episódios da segunda temporada e foram melhores que metade da primeira, por isso parece-me que está a ir no bom caminho. E claro... há aquelas personagens que é impossível não adorar: o Yao Fei (a morte que mais me custou, até agora), o Dig, o Oliver (só porque é giiiiiro até à lua) e a Felicity aka a cuter version of me around cute boys. Eu explico:


Conclusão: não é a melhor série de sempre, não é a minha série favorita e tem muuuitas falhas. Mas serve para o que é e vou continuar a ver, na esperança que, entre um episódio e outro, aconteça um milagre na sua realização e, de repente, não me caia o queixo de tão mal feita que uma cena esteja ou de tão mau que um ator seja. Não me lembro de palavras substitutas, por isso vou publicar, ainda que com esta rima pirosa.

P.s: W.T.F!O que é que a Katie Cassidy fez à cara? Ela parece outra pessoa, está completamente diferente! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Google+ Followers

About me