sábado, 28 de novembro de 2015

I feel like crap


Não bastava ter ficado magoada com um grupo de "amigos" que foi ao cinema sem me convidar, juntou-se à festa a Francisca e decidiu ficar do lado da Leonor (quando nem sequer havia lados), simplesmente porque me odeia. E pode dizer as vezes que quiser que me adora, mas se ela tivesse o mínimo de respeito e consideração por mim, não fazia metade daquilo que me faz. Tem tantos ciúmes meus por me dar bem com o Tiago que eu consigo ver a hipocrisia nos olhos dela sempre que ela fala comigo e sorri ao cumprimentar-me. Não há nada que me enerve mais do que os comentários fofinhos e as coisas queridas que ela diz à frente das pessoas, quando sei perfeitamente que todos os dias diz as coisas mais horríveis sobre mim, sem ter qualquer motivo para isso. Fico chateada principalmente comigo própria, porque eu é que sou a mais estúpida no meio desta história. Não consigo contar pelos dedos as vezes que levei com os seus ataques depressivos (more like surtos psicóticos) e em que estive lá para ela, mesmo sabendo que no dia a seguir ela ia dizer mal de mim porque me ri de uma piada que o Tiago contou.

Ainda na sexta-feira foram almoçar as duas juntas e, mais uma vez, não me disseram nada. Nunca houve uma discussão, nem admitimos estar chateadas, mas claro que comecei a responder mais friamente, a rejeitar convites e a não demonstrar qualquer tipo de interesse em sair com elas, porque hipocrisia não é comigo. Estou a cingir-me às pessoas que realmente se importam comigo e com realmente me importo. Agora parece que sou eu a má da fita, porque elas nunca me fizeram nada, eu é que estou a ter uma atitude incompreensível. Sinceramente, a opinião delas e do outro grupinho sobre mim não me podia interessar menos. 
O pior disto tudo é que elas fazem parte do meu outro grupo de amigos, o mais chegado, aqueles a quem me refiro sempre como sendo os que nunca me desiludem em nada... e parece que eles tentam desculpar todas as atitudes que elas têm, em vez de ficar do meu lado. Eu sei que isto parece demasiado infantil, mas, às vezes, quando estamos chateados, só precisamos que alguém nos diga que temos razão, principalmente quando a temos. A atitude deles é de insignificância, de quem quer lá saber. Pelos vistos, a Leonor até falou com eles sobre isto e eles nem sequer mencionaram nada em conversa comigo. Só hoje, quando eu estava a falar com eles também sobre isto, é que se saíram com: "ah, eu ouvi duas versões, portanto não sei quem é que tem razão"... Não perguntaram como é que eu estava, não disseram uma única vez que a atitude delas foi má e querem lá saber que eu já nem me sinta à vontade para estar no meio deles quando elas estão. Isto custa principalmente vindo do João, porque é das pessoas mais próximas e há um mês não admitiria que ninguém dissesse mal de mim, quando agora anda todo amiguinho de quem? Da Francisca. E sempre que este assunto vem a jeito, o discurso dele é sempre de "acabem lá com isso", em vez de "não lhes ligues, I". Faz diferença.

Como podem constatar, estou demasiado emocional e só me apetece chorar, sinceramente. Provavelmente amanhã vou arrepender-me de ter publicado isto, porque estou a fazer demasiado drama, mas sinto mesmo que já (quase) ninguém no mundo está para me aturar. E não, não estou com o período.

No meio disto tudo, o Tiago só me prova que continua a excelente pessoa que sempre foi. Mesmo sem nos falarmos há semanas, vem falar comigo no chat sempre que se apercebe que alguma coisa está menos bem. Sexta-feira à noite, depois de elas irem almoçar sem mim, perguntou-me como estava, insistiu para que lhe contasse o que se tinha passado (apesar de já ter ouvido a história mil vezes, pelas outras duas) e garantiu-me que não achava minimamente correto o que elas estão a fazer. São estes pequenos gestos que esperava de mais gente, mas que nunca vêm.

 E depois há a Gabriela, claro. Mas não preciso de falar nela because she's always there, really, e não sei mesmo o que faria se não estivesse e um dia vamos casar-nos.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

all I can do is cry


... quando leio textos como este. Há páginas no instagram que simplesmente fazem o meu dia, com fotos bonitas acompanhadas por frases ou textinhos assim. Se alguém dissesse isto sobre mim... nem sei.

"do you remember the first time you were called annoying?
how your breath stopped short in your chest
the way the light drained from your eyes, though you knew your cheeks were ablaze
the way your throat tightened as you tried to form an argument that got lost on your tongue?
your eyes never left the floor that day.
you were 13.
you’re 20 now, and i still see the light fade from your eyes when you talk about your interests for “too long,”
apologies littering every other sentence,
words trailing off a cliff you haven’t jumped from in 7 years.
i could listen to you forever, though i know speaking for more than 3 uninterrupted minutes makes you anxious.
all i want you to know is that you deserve to be heard
for 3 minutes
for 10 minutes
for 2 hours
forever.
there will be people who cannot handle your grace, your beauty, your wisdom, your heart;
mostly because they can’t handle their own. but you will never be
and have never been
'too much.'"

Na conta @lesparisiennesdumonde.

"o melhor acontece quando nos unimos"


Sem dúvida, dos melhores anúncios publicitários que já vi. A Vodafone e a Coca-cola nunca desiludem! Isto enche-me o coração, a sério.

quote of the day

"A man may be the head of the house, but the woman is the neck and she can turn the head any way she wants."

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

the hunger games


Amanhã vou ver o último (sadly) filme de Hunger Games com os meus amigos preferidos. Finalmente algo positivo em tanto tempo.

who shot Annalise?


As winter finales e finales propriamente ditas de How to Get Away with Murder nunca desiludem. Nunquinha.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

fanfictions are love

Valha-me Deus são as únicas palavras que tenho para me dizer, depois de analisar os últimos dois dias. 


Não sei por alma de quem, pus-me a procurar por fanfictions... do Harry Styles (you can judge me all you want). Eu já achava o rapaz mesmo giro e depois ele vem-me com aquela raspy voice na "If I could fly"... o que é que eu posso fazer? Como eu estava a dizer, pus-me a procurar por fanfictions e a primeira que me apareceu chamava-se After. Abri o link e deparei-me com milhões de visualizações, milhares de comentários e gostos. Vim também a descobrir que a autora chegou a publicar um livro com essa mesma história. Tanta fama não podia ser em vão e lá fui fazer o download e ler o primeiro capítulo. E o segundo. E o terceiro... Estou no septuagésimo sétimo e comecei anteontem. Vocês não têm noção, eu leio aquilo em todo o lado. Enquanto tomo o pequeno almoço, no caminho de carro para a escola, nos intervalos, quando vou à casa de banho durante as aulas, no caminho a pé para casa, no comboio de ida e volta para a explicação, no café, na cama, depois do jantar e antes de dormir. Escusado será dizer que não vou conseguir fazer dois exercícios seguidos de matemática enquanto não acabar a história. E já não consigo pensar no Harry verdadeiro da mesma forma, parece que o conheço (???), o que é mesmo esquisito, porque na história a banda não existe, nem ele é famoso... é só um estudante perturbado numa universidade. Não vou mentir: estou a adorar. Não é o melhor livro de sempre nem é dotado da melhor escrita, mas é viciante. Um bocadinho como Fifty Shades of Grey, para ser honesta. Pareço uma fangirl de 11 anos, mas não quero saber. Mal posso esperar para saber o fim e ler os dois livros seguintes.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

verdadeiros amigos descobrem-se quando estamos felizes


Sou contra a ideia de que é nos tempos difíceis que se descobrem os verdadeiros amigos. Acho que, quando temos uma vida miserável, é muito mais complicado ficarmos felizes por alguém do que sermos próximos a outro que nos faça sentir melhor connosco, por estar igualmente mal. 

terça-feira, 17 de novembro de 2015

disappointments


Continuo a desiludir-me com pessoas que têm o dom de fazê-lo vezes e vezes consecutivas. À primeira chateei-me com elas, agora não tenho que me chatear com ninguém senão comigo mesma, por permitir que o façam de novo.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

shameless confession #5


Tenho uma pasta no ambiente de trabalho chamada "ootd" com cerca de 100 fotografias (de momento) de looks da Vanessa Hudgens, Miranda Kerr, Candice Swanepoel e algumas bloggers. Quando não sei o que vestir, vou lá dar uma espreitadela.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015


Sabes que a Victoria's Secret já teve melhores dias quando põem a Kendall Jenner no desfile sem sequer ter ido aos castings e a desfilar o mesmo número de segmentos que a Adriana Lima e a Alessandra Ambrosio, que lá estão há 16 anos.

segunda-feira, 9 de novembro de 2015

Sugestão do mês | Os Condenados de Shawshank


Todos conhecemos o grande site que é o IMDb e todos nos baseamos nas pontuações que lá se atribuem aos filmes e séries para criticá-los negativa ou positivamente. Desta maneira, e por se tratar de um site tão exigente e confiável, tive curiosidade em espreitar o filme melhor classificado. Fiquei contente quando descobri que ainda não o tinha visto e tratei de fazer isso hoje. Chama-se The Shawshank Redemption (ou Os Condenados de Shawshank) e está avaliado com 9,3. Foi nomeado para 7 Oscars, mas perdeu todos, incluindo o de melhor filme, para Forrest Gump. 

Vale definitivamente a pena ver esta obra de arte. É um clássico, como Pulp Fiction e outros da época e, portanto, é quase obrigatório "perdermos" duas horas da nossa vida com ele. Não é um filme fácil, de sábado à tarde. Lida com temas pesados e há cenas que chocam pela frieza, como, convinhamos, acontece em quase todos os grandes filmes. Não estejam à espera de um tema do qual nunca ouviram falar, mas saibam que estrou em 1995, há precisamente 20 anos. Naquela altura, foi com certeza um fenómeno e, ainda hoje, é uma peça extremamente bem feita. Posso dizer, sem muita cerimónia, que é dos melhores filmes que já vi. É daqueles que nos deixam com um sentimento agridoce e a refletir sobre o que andamos cá a fazer, sabem? Muito bom.

domingo, 8 de novembro de 2015

a minha vida nunca mais será a mesma


O tal João estava no jantar da lista e descobri que gosta de Game of Thrones. É um bom começo, miúdo.

sábado, 7 de novembro de 2015


Hoje há jantar da lista!!! Vamos lá festejar esta vitória "injusta" eheh

No outro dia aconteceu uma das situações mais embaraçosas da minha vida, da qual me ri sozinha umas horas depois. Pelos vistos o melhor amigo da presidente da minha lista disse-lhe que me achou muito bonita e simpática, quando estivemos todos no dia de gravar o vídeo da campanha (é o tal amigo do Leo). 

Não é que estava com os meus amigos, fora do portão da escola, depois do debate, e chega a Leonor com ele, vinda do nada, e diz "I, este é o João e gostava muito de te conhecer"?!!! E ele, com toda a lata do mundo, diz "Olá, I" e dá-me dois beijinhos, cumprimentando depois o resto do pessoal. Escusado será dizer que foram momentos de tensão, durante os quais ninguém sabia bem o que dizer ou fazer. Ficamos sem assunto, todos a olhar uns para os outros. Devo ter ficado pouco vermelha, de facto...... Agora resta-me levar com boquinhas sempre que ele está a chegar a um sítio onde estou. Eu não pedi isto!!!

dramas de associações de estudantes


Durante esta semana realizaram-se, na minha escola, as campanhas eleitorais da associação de estudantes. Eram quatro as listas candidatas, sendo que eu participei como membro de uma delas. 

quinta-feira, 5 de novembro de 2015


E passa para três o número de amigos do Leo que se mete comigo/está interessado em mim.
Porque é que o mais giro é sempre o que nunca quer saber de nós? (kkk)

Parece que foi a Lily a escolhida para usar o Fantasy Bra... well, congrats girl!
A Kendall Jenner e a Gigi Hadid vão participar (muito contra a minha vontade), portanto espero que, no mínimo, seja a Candice a abrir o desfile e a ter o outfit mais giro.
Falta uma semana!!! 

quarta-feira, 4 de novembro de 2015


O meu problema e do André foi não termos seguido caminhos opostos quando acabamos a relação. É muito bonito "ficarmos amigos do nosso ex", menos quando ainda sentimos alguma coisa por eles e passamos a vida em jantares e festas com essa pessoa no grupo. Com esta brincadeira, já lá vão dois anos e meio e ainda não me interessei por mais nenhum rapaz. Não é que esteja apaixonada por ele nem nada do género, mas o que nós tínhamos era muito especial. Ele já seguiu em frente e é assim que tem que ser, apesar de ter a impressão de que ele se sente um bocadinho como eu. 

domingo, 1 de novembro de 2015

a esquecer


Ontem foi o Halloween na casa do Z. Em poucas frases: Joguei bilhar com o André (N), contra a Francisca e o Tiago. Quase ganhamos, mas perdemos. Comi pizza. A Francisca e o Tiago zangaram-se. Ela chorou e gritou durante três horas. Ele fechou-se num quarto. Ficou um ambiente terrível. Ninguém tinha disposição para nada e nem o Party ajudou. Ficamos sentados no sofá a ver tv. Fui embora. Sonhei com o André e a pseudo-namorada dele a noite toda.

Seguidores

Google+ Followers

About me