segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Fifty Shades of Grey

Finalmente, depois de interrupções de meses na leitura, acabei o livro! Superou as minhas expectativas? Sim. Isto porque as minhas expectativas estavam lá em baixo quando o comecei a ler. Sabia que tinha uma enorme fama mas também sabia que era um livro com pouco conteúdo, facilmente resumido numa página e baseado em apenas sexo.


A forma de escrita da E.L.James é francamente sofrível, repete-se bastante ("a minha deusa interior", "o meu subconsciente", "não mordas o lábio", "estás a revirar os olhos?") e encontram-se facilmente frases no livro sem qualquer sentido. No entanto, gostei do livro.


A história em si não é só sexo. Acho que o grande segredo é, tal como em grandes sucessos como Twilight, o facto de um homem poderoso e muito desejado estar interessado em uma rapariga normal como muitas outras; fazer as pessoas sentir que algo assim poderia acontecer com elas próprias.
Uma das razões pelas quais gostei do livro foi precisamente por me identificar imenso com a personagem principal, Anastasia. Uma jovem que se vê num mundo completamente novo e diferente do seu, repleta de dúvidas acerca do rapaz de quem gosta. Não saber o que ele viu em si, o que pretende, se gosta dela, se é apenas mais uma, se têm os mesmos objetivos para a relação são questões naturais que qualquer pessoa poria na sua situação. E é por isso que se torna tão fácil ler o livro: rapidamente nos imaginamos no seu lugar por ser um alguém tão acessível e parecido com a comum mulher.

Dakota Johnson, a atriz escolhida para interpretar a Anastasia

Não tem história nenhuma? Claro que tem, é um romance nato com jogos de sedução e extras próprios que fazem com que a história se distinga de muitas outras. E só quem não o lê com atenção não percebe isto e chega a conclusões como "é ler pornografia". Eu consegui ler bem mais do que pornografia e fico contente por isso. Aconselho? Claro, nem que seja para que possam ver vocês mesmos do que se trata aquilo de que todos falam.

3 comentários:

  1. Nunca li, exatamente por como tu dizeste ter ficado com a ideia de que pouco mais passava do que um livro pornográfico, além disso uma amuga minha leu e disse-me que cortando o sexo, o livro ficava pela metade.

    Yiumy

    ResponderExcluir
  2. A tua amiga não deixa de ter razão no que diz. No entanto, acho que a outra metade do livro faz com que essa metade acabe por ter a sua piada (só para mentes abertas). Eu gostei muito e, a seguir a ler Os Maias, vou a correr ler o segundo livro da trilogia. De qualquer das maneiras, é como disse em cima: só lendo podes formar a tua opinião. É de leitura fácil e, por isso, apesar de grande, lê-se bastante rápido. Se decidires dar-lhe uma oportunidade, manda-me o feedback :)

    (em resposta à Yiumy)

    ResponderExcluir
  3. Provavelmente lerei mais por curiosidade do que por outro motivo :)

    Yiumy

    ResponderExcluir

Seguidores

Google+ Followers

About me