sábado, 27 de fevereiro de 2016

MODA | Gigi Hadid e Kendall Jenner


Quem anda minimamente por dentro deste tipo de assunto, está fartinho de ver estas duas por tudo o que são desfiles e capas de revista. São duas modelos milionárias, bonitas e com uma enorme legião de fãs, perseguidas por paparazzi sempre que saem à rua. Juntas, têm mais de 64 milhões de seguidores no instagram. Porém, este par suscita muita controvérsia no que diz respeito à legitimidade da sua ainda curta, mas muito bem sucedida carreira na moda.


A Kendall é parte de uma das famílias mais famosas do mundo - as Kardashians. Fazendo parte do reality show desde os 9 anos, foi habituada desde cedo às luzes da ribalta e, como tal, é óbvio que não lhe faltou trabalho quando decidiu que percurso profissional queria tomar. Conta com oito capas da Vogue e muitas outras capas de revistas importantes. Já a Gigi é filha de Yolanda Foster, personalidade de televisão e também modelo, e começou a "trabalhar" para a Guess com apenas dois anos. Com 20, já foi capa da Vogue por onze vezes. Este ano, ambas desfilaram para o desfile da Victoria's Secret, tendo recebido grande parte da atenção dos media. Estão no top de modelos melhor pagas, segundo a revista Forbes.


Não as culpo pelo sucesso que alcançaram porque qualquer pessoa no seu lugar teria aproveitado as oportunidades que lhes foram dadas, mas estou chateada com a indústria. Hoje, o número de seguidores é mais importante do que o talento. São bonitas, sem dúvida. Mas moda não é só sobre beleza. É sobre postura. Sobre o andar na passadeira. Sobre carisma. Sobre personalidade. Há imensas modelos que lhes dão 10-0, que trabalham muito mais para atingir os seus objetivos e que não recebem uma décima do reconhecimento. O que é que estas duas fizeram que as torna tão especiais? Os editoriais não são nada de outro mundo, nem as poses, muito menos a caltwalk (a da Kendall ainda vá, mas a da Gigi é mesmo muito má). Passamos de supermodelos como a Gisele e a Naomi para duas adolescentes ricas e com contactos no meio que abrem ou fecham todos os desfiles de todas as grandes marcas em todas as fashion weeks e fazem campanhas para tudo e mais alguma coisa. É triste.


2 comentários:

  1. É verdade. Acho que a indústria hoje em dia pensa mais em quem dará mais publicidade/destaque à marca do que à qualidade em si da modelo. E isso nota-se bastante se compararmos as modelos de há uns anos com as de agora, como fizeste com a Gisele

    ResponderExcluir
  2. Tens toda a razão mas hoje é dia o que conta é a visibilidade das pessoas

    ResponderExcluir

Seguidores

Google+ Followers

About me